Cine Estação Mangueira

Nessa quinta-feira, 28/11 às 19h, no Palácio do Samba (Quadra da Mangueira) acontece a primeira sessão do projeto Cine Estação Mangueira, primeiro cineclube de uma escola de samba carioca, com o objetivo de valorizar a produção audiovisual e o acervo cultural da Estação Primeira de Mangueira, bem como sua história, baluartes e comunidade.

 

As sessões gratuitas e mensais serão realizadas no Centro de Memórias da Mangueira – Palácio do Samba, que fica no terceiro andar da quadra da agremiação. Os encontros serão temáticos e após a exibição dos filmes haverá mesa redonda composta por convidados do Cine Estação Mangueira a coordenação do projeto emitirá certificado de participação.

Iniciativa da Vice-Presidência Cultural, o projeto visa democratizar o acesso da comunidade dos moradores do Morro da Mangueira à produção audiovisual que revelem personalidades que são símbolos da Estação Primeira de Mangueira e também que abordam a relação da escola de samba com o carnaval, o samba e a cultura popular.
O Cine Estação Primeira tem como público alvo estudantes de cinema, apreciadores da sétima arte, pesquisadores, historiadores e apaixonados pelo carnaval. Para a sessão de estreia nada mais que justo que homenagear Nelson Sargento, Presidente de Honra da Estação Primeira de Mangueira e Baluarte com a exibição do documentário Nelson Sargento no Morro da Mangueira, dirigido por Estevão Ciavatta. O filme conta com depoimentos de amigos, familiares e admiradores do sambista, autor de clássicos comoAgoniza mas não morre, Cântico à primavera e celebrado por sua notável contribuição ao carnaval e à Música Popular Brasileira. Após a sessão que terá a presença de Nelson Sargento, haverá um bate-papo com os convidados do Cine Estação Primeira.
Cine Estação Primeira.

 

Serviço:
Centro de Memórias da Mangueira – Palácio do Samba
Rua Visconde de Niterói, 1072 – Mangueira
Telefone: 2567-3419

Realização: Vice-Presidência Cultural do G.R.E.S. Estação Primeira de Mangueira
Curadoria: Pablo Brandão, Rodrigo Reduzino e Evandro Lima